cliquetando.xpg.uol.com.br

WebMedia XPG

Deu Minas, com sobra


Sesc-RJ 0x3 Camponesa/Minas


Mais um confronto entre equipes do topo da tabela que fica aquém do esperado. Em apenas três sets, o Minas superou com folga o Sesc.

Sesc que lembrou a péssima atuação que teve na semifinal da Copa Brasil contra o Osasco. Um time congelado pelos problemas na recepção e sem qualquer paciência e trabalho de bola no ataque. Só não levou maiores lavadas em cada set porque encontrou no saque da Peña e em algumas bobeadas do Minas algumas brechas para diminuir as vantagens mineira.

E o Sesc não mostrou qualquer consistência na virada de bola para sustentar os momentos de recuperação e realmente ameaçar o Minas. 
O Minas, sim, teve bem mais constância na virada, mesmo quando o passe não saía adequado. Teve uma distribuição mais equilibrada, contando com boas opções com as centrais, principalmente com a Gattaz, e com todas as pontas virando bem.

O Sesc não encontrou em nenhuma de suas atacantes um desafogo. O Minas, com a relação saque e bloqueio/defesa, desestabilizou o sistema ofensiva carioca desde o primeiro set. E desde então a equipe de Bernardinho não encontrou uma forma de amenizar a marcação mineira, com atuações individuais ruins de jogadoras importantes, casos de Monique, Drussyla e Gabi.

************************************

É sempre bom assistir o Minas quando consegue fazer uso de todo o seu arsenal ofensivo como neste confronto. Mas o melhor do time nesta vitória foi a disciplina e a constância no saque e na defesa.

Ainda assim, não deixa de preocupar os problemas que apresenta na recepção, demorando para conseguir quebrar a sequência do adversário. Se o Sesc estivesse numa jornada normal, a pressão e o desafio seria outro.
************************************

Nesta partida, houve uma combinação fatal para a derrota do Sesc (além do adversário): atuações individuais e coletiva ruins. 
Alguns erros grosseiros em saques não tão forçados cometidos, por exemplo, pela Gabi destoaram do que estamos acostumados a ver da jogadora. O time cometeu, de forma geral, muitos erros e não apostou na troca de bola. 
O Sesc tem tido dificuldades nesta temporada de encontrar e se manter no seu estilo de jogo. Além disso, jogadoras como Monique, Drussyla e Jucy, por exemplo, não encontraram uma regularidade e não estão sendo tão incisivas como em temporadas anteriores. 
Só não se coloca em dúvida a capacidade do Sesc em crescer nos playoffs porque é o time do Bernardinho.

Publicidade

Fechar

CONTATO

Preencha o formulário abaixo

Fechar

Hospedagem HTML Grátis sem limite

Infelizmente este serviço foi descontinuado e não será possível criar um novo cadastro


Fechar

BLOG Grátis

Infelizmente este serviço foi descontinuado e não será possível criar um novo cadastro


Fechar

Esqueci minha senha

Crie já o seu cadastro

Fechar

ESQUECI MINHA SENHA

 

Se você esqueceu sua senha, digite seu login abaixo.

Se você esqueceu seu login, digite seu e-mail abaixo.